X

Receba nossa programação por email

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS:

Governo eleva para 10,6% taxa de retorno de concessões ferroviárias

25 novembro 2015

O Ministério da Fazenda informou nesta segunda-feira que decidiu elevar a taxa interna de retorno (TIR) de referência para os investidores interessados nos próximos leilões de concessões de ferrovias do país, de 8,5 por cento para 10,6 por cento.

A “atualização tem objetivo de tornar os ativos ferroviários no Brasil competitivos com relação a alternativas semelhantes de investimento”, afirmou o ministério em comunicado à imprensa.

As concessões de ferrovias estão situadas em importantes áreas agrícolas brasileiras, o que poderá elevar a competitividade do agronegócio e de outros produtos do país no futuro.

A medida ocorre depois de o governo federal já ter elevado a taxa de retorno das novas concessões de aeroportos, portos e rodovias, em julho, também em esforço para tornar o programa de concessões mais atraente ao investidor.

A Fazenda apontou que o valor de referência não equivale à taxa efetiva de retorno dos próximos leilões, que depende de características de cada concessão.

Os próximos trechos ferroviários a serem concedidos na segunda etapa do Programa de Investimentos em Logística (PIL) envolvem Ferrovia Norte-Sul entre Açailândia (MA)/Barcarena (PA) e Palmas (TO)/Anápolis(GO), com investimento estimado de 7,8 bilhões de reais; trechos da mesma via entre Anápolis(GO)/Estrela D´Oeste (SP) e Estrela D´Oeste (SP)/Três Lagoas (MS), com investimento de 4,9 bilhões de reais; e trecho da ferrovia Lucas do Rio Verde (MT)/Miritituba (PA), com investimento de 9,9 bilhões de reais.

Procurado, o Ministério dos Transportes não soube estimar quando os leilões vão ocorrer ou estimativa de arrecadação, mas afirmou que os estudos sobre as concessões “estão prontos”.

Fonte: Reuters Brasil (23/11/15)

Participe do Concessão de Ferrovias: Aperfeiçoamento do Novo Modelo X Oportunidades de Negócios

Data: 09/12/2015

+ informações

Receba mais informações sobre o seminário.