X

Receba nossa programação por email

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS:

Rio Oil & Gas 2012 abre com debate sobre conteúdo local e segurança na produção

26 setembro 2012

Sinaval

O presidente do IBP e da Repsol YPF, João Carlos de Luca, abriu a Rio Oil & Gas 2012 informando que três principais temas marcam o evento: a necessidade de novas licitações de blocos exploratórios; o conteúdo local e a segurança nas operações de exploração e produção de petróleo offshore.

O presidente do SINAVAL, Ariovaldo Rocha, destacou que a posição dos estaleiros em relação ao conteúdo local é de inclusão de empresas internacionais que desejam participar do mercado brasileiro: “As regras sobre o conteúdo local são claras e definidas em contratos, no caso da exploração e produção, com a ANP”.

“A realidade que assistimos é a participação de estaleiros internacionais assinando contratos e a intensa adesão de empresas detentoras de tecnologia do Japão, Noruega, Suécia, Finlândia, Coréia, Singapura e da China. O Estaleiro Cosco da China, por exemplo, tem parceria tecnologia com o RG Estaleiros (RS).”

“O SINAVAL tem convênios de cooperação técnica assinados com diversos países. Os investimentos no Brasil são necessários e bem vindos”, disse Rocha. “É evidente que sem políticas públicas claras e definidas não existiriam os mais de 62 mil empregos diretos atualmente gerados na construção naval. Esse número deve aumentar em mais 30 mil empregos diretos, considerando os novos estaleiros em implantação”.

“O avanço na construção local de navios e plataformas de petróleo é um fato concreto que a presidenta Dilma Rousseff seguidamente aponta. Para isso existe um amplo sistema de planejamento em permanente atualização, com entendimentos com o Ministério das Minas e Energia (Prominp); o Ministério de Desenvolvimento e Comercio Exterior; Ministério dos Transportes; Ministério de Ciência e Tecnologia; Ministério da Fazenda e a ANP”, diz Ariovaldo Rocha, presidente do SINAVAL.

Rocha destacou o lançamento do programa Inova Petro, pelo Ministério de Ciência de Tecnologia, para apoiar a absorção e tecnologia por empresas fornecedoras da construção naval e da indústria do petróleo.

Destacou também a nova etapa do trabalho de planejamento para aumento do fornecimento local a navios e plataformas, realizada em conjunto pelo SINAVAL, a ONIP, o Prominp e várias instituições empresariais e acadêmicas. A conferência “Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores” será realizada hoje (dia 18 de Setembro de 2012), a partir das 14h30 no Rio Centro:

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores
Moderador:
Luiz Mendonça – Superintendente – ONIP

Palestrantes:
Paulo Sérgio Rodrigues Alonso – Coordenador Executivo do Prominp – Petrobras
Tema: Atração dos Centros de Pesquisa de Empresas Âncoras para o Polo Tecnológico do Fundão, como Estratégia de Fortalecimento da Cadeia de Fornecedores

Antonio Carlos Megliani Guimarães – Gerente de Coordenação Upstream Brasil – Shell
Tema: Visão das Operadoras no Desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais para a Geração de Parques Supridores de Bens e Serviços nas Atividades de Óleo e Gás

Paulo Falcão – Gerente Geral de Suprimentos – Siemens
Tema: Perspectivas e Experiências de Empresas Âncoras no Fortalecimento dos Parques de Fornecedores das suas Cadeias de Suprimentos

Aloísio Félix da Nóbrega – Diretor de Promoção e Atração de Investimento – Agência Gaúcha de Desenvolvimento Industrial – AGDI
Tema: Estratégia para Inserção da Indústria Local no Setor de Óleo e Gás

Participe do Fórum Internacional de Executivos de Conteúdo Local

O evento reuniu os players de toda a cadeia de Petróleo e Gás para abordar como o setor deve se planejar para atender à demanda e garantir a competitividade da indústria nacional. Quais são os novos prazos e custos previstos no Plano de Negócios da Petrobras 2012- 2016 para o setor? Essas e outras questões foram esclarecidas no encontro de Conteúdo Local na indústria de P&G no Brasil.

Data: 10/08/2012

+ informações

Receba mais informações sobre o seminário.